domingo, 16 de janeiro de 2011




Desculpa por ser chata. Desculpa por exigir tanto de você e insistir tanto em algo que ambos sabíamos que não daria certo. Desculpa por derramar lagrimas por ti e confundir meus sentimentos.
Desculpa por todas as vezes que fiz tempestades a toa, por todas as crises de ciúmes sem sentidos e por todas as vezes que te liguei sem motivo algum, talvez apenas para ouvir a sua voz. Desculpa por todas as conversas bobas e por todas as vezes que a única coisa que eu queria lhe dizer era “eu te amo”, mas guardei pra mim.
Desculpa por não ser a menina dos seus sonhos ou aquela que desperta o seu amor. Desculpa por não ter conseguido fazer você se apaixonar por mim do mesmo modo que eu me apaixonei por você. Por não ser a menina que tirou o seu sono ou despertou o seu encanto.
Desculpa por ter amar de maneira tão profunda a ponto de esquecer-se de mim para viver apenas por você. Desculpa por não conseguir te tirar do meu pensamento, nem por um minuto, nem que seja apenas para tentar te esquecer. Desculpa por sonhar contigo toda noite, mesmo quando eu não queria, mesmo quando desejava tão profundamente te esquecer que chegava a machucar. Desculpa por chorar quieta ao ver o seu amor por ela e por sorrir, mesmo que destruída só por saber que você estava bem.
Desculpa por todas as vezes que tudo o que eu queria fosse que ao menos você sumisse pra ver se esse sentimento passava e por todas as vezes que eu não consegui segurar as lagrimas ao ver que eu te perdia.
Desculpa por te amar e pelo simples fato de não conseguir te esquecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário