terça-feira, 11 de outubro de 2011

As horas têm passado cada vez mais devagar, como se os minutos insistissem em prolongar ainda mais essa agonia, como se o dia não fosse acabar nunca mais. E eu continuo aqui, cansada, segurando palavras, segurando lágrimas, continuo aqui esperando que em algum momento tudo mude.
O telefone não toca, a vida continua monótona, cadê você?
Por que não consigo perder essa minha mania de querer de um jeito errado, egoísta e mimado? É como se tivesse tudo tão errado que eu já nem sei mais o que fazer, alem de sentar aqui, em frente ao nada, em frente ao incerto e esperar e esperar e esperar...

sábado, 1 de outubro de 2011


E justo agora quando eu já tinha escolhido não me apaixonar aparece você, com seu sorriso e o seu jeito de me levar, com seus carinhos e com seu leve jeito de beijar.
Justo eu que sempre fui tão segura comigo mesma me encontro hoje aqui, procurando meios e caminhos para não errar. Justo eu que depois de tudo o que aconteceu, tinha resolvido não mais me apaixonar.
Logo agora que tudo tinha voltado pro lugar, quando meu coração já não doía mais e minhas idéias loucas voltavam a circular, você aparece fazendo tudo sumir e me fazendo delirar.
E nesse tempo todo, e no meio de todos, só agora encontrei o seu olhar!
E mesmo com todas as loucuras, com todas as diferenças e com todos os contratempos prometo nunca mais te largar, e se tudo continuar como esta, calmo, leve e com um toque de sonhar, eu prometo nunca mais te abandonar!
Porque hoje em dia é nos seus braços que eu quero ficar, com você quero dormir e sonhar e é ao teu lado que quero acordar.
Justo agora quando eu prometi que não iria mais me apaixonar...


"E justo eu que era tão singular..."


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Eai eu te pergunto: cadê você no dia que eu preciso? Aonde você se meteu no dia em que a única coisa que eu queria era você por perto pra me mostrar como tudo ta bem e como ainda tem muita coisa pela frente? Cadê você segurando minha mão e mandando eu me acalmar, porque a minha insegurança e bobagem? Por que você não me diz que eu não vou te perder, não importa quão perto isso pareça pra mim?
Por que você não me abraça e me passa a segurança que eu preciso? Dizem que quanto mais alto você sobe, mais bonita a vista e maior a queda. Minha vista está linda, mas eu ainda me sinto a beira de um precipício, aonde não tem ninguém lá embaixo pra me segurar.

Cadê você quando a única coisa que eu precisava era simplesmente te ter por perto?

segunda-feira, 12 de setembro de 2011


E eu me peguei aqui, tão insegura e tão desarmada no meio da noite sem nem ao menos saber o que te dizer, e eu me peguei aqui, sem as minhas barreiras que construí com tanto esforço depois daquela dor de um grande amor. E eu te senti em mim, seu perfume que me deixou tão fissurada que fazia parecer que você estava aqui, do lado.
Você derrubou todas aquelas muralhas que estavam em volta de mim com apenas um sorriso, o seu sorriso, aquele que me deixa boba a partir do momento que aparece. E no meio dos teus braços e de teus abraços me senti segura como há muito tempo já não me sentia mais. E no meio dos teus beijos e de teus chamegos me senti feliz, senti meu rosto se abrir em um sorriso que parecia vir da alma.
E eu me senti assim, tão encantada, tão perturbada, tão desprotegida, mas ao mesmo tempo tão sua que nada mais importava, além do agora, nada mais importava além do eu e você.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011



"A Lei propagada pelo Buda é comparável a uma grande nuvem que com uma nutritiva chuva, umedece as flores humanas de tal forma que elas possam florescer." (Sakyamuni)

terça-feira, 6 de setembro de 2011

 E havia nela um olhar triste que nem mesmo o sorriso conseguia disfarçar mais, um toque de melancolia no sorriso e um toque de “ninguém me domina” no andar. Esperava pelo mar, pela imensidão, por algo que a tirasse de lá, daquele lugar aonde tudo se tornava lembranças, aonde tudo a levava de volta para o lugar daonde tanto lutou para sair.
Havia nela uma paz, quase inatingível, quase...
Era como se vivesse em seu próprio infinito particular, aonde só cabia ela, sua dor e sua fé. Aonde o espaço que antes era preenchido por outra pessoa tinha sido destruído tão devastadoramente que ela havia o fechado e proibido que alguém entrasse de novo, por medo, puro medo que fizessem aquela dor voltar de novo, aquela dor que tanto a consumiu e que a fez chorar por tantas vezes.
E no meio de tudo isso, e no meio de todos, ela ainda conseguia sorrir, mesmo que querendo disfarçar algo, conseguia sorrir, um sorriso melancólico, mas seu, só seu, que ela se recusava de tirar do rosto, ninguém precisava saber sobre tudo o que ela havia passado.
Era aquele sorriso e sua maior arma, porque ela sabia que um dia ele seria verdadeiro de novo, faria de tudo pra que fosse.
E nela havia...ela, apenas ela e sua essência, algo tão diferente que chamava atenção, algo tão profundo que nem ela mais se importava em entender, pois só queria continuar a ir e andar, andar até encontrar a paz de novo, até chegar no mar, até chegar ao infinito...
E havia nela o céu...

domingo, 4 de setembro de 2011


‎"Uma mulher tem que ter
Qualquer coisa além de beleza
Qualquer coisa de triste
Qualquer coisa que chora
Qualquer coisa que sente saudade
Um molejo de amor machucado
Uma beleza que vem da tristeza
De se saber mulher
Feita apenas para amar
Para sofrer pelo seu amor
E pra ser só perdão"



Vinicius de Moraes

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Sabe o que eu quero? Eu quero alguém que faça bobeiras só para poder ver o meu sorriso, quero alguém que me abrace quando eu estiver triste e me faça acreditar que tudo vai ficar bem. Quero uma pessoa para quem eu possa contar meu segredos, meus medos e minhas inseguranças sem temer que um dia ela possa usar isso contra mim.
Quero que essa pessoa chegue pra me provar que nem todos são iguais e que consiga entender que eu posso não ser perfeita mas que no fundo meus defeitos acabam sendo uma das melhores parte de mim. Quero alguém pra acordar do meu lado, alguém que eu possa dizer que amo, querer bem e que me de a certeza de que não vai quebrar meu coração no final.
Alguém que consiga ser meu melhor amigo, meu companheiro, me proteja como um irmão, me leve pra cama como um amante e seja apenas meu como um amor.
Alguém que eu possa mimar, implicar, brincar, beijar e que no final de tudo só termine do meu lado com um sorriso no rosto.
Quero um amor, que seja leve, que seja terno, que seja quente. Não precisa ser perfeito, só precisa ser meu, só precisa ser sincero.
Talvez essa pessoa não exista, ou quem sabe esta apenas a rodar por ai a me procurar, e enquanto eu não encontro ela eu vou ai, vivendo amores errados, esperando a vida passar para que no momento certo, a vida faça que a gente se encontre e a partir dai, tudo vai mudar.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Às vezes eu acho que eu não sinto a sua falta. Sinto falta de mim. De como eu era e de como conseguia viver um sentimento quase que infantil, falta da maneira como eu sentia que estava tudo bem quando você estava por perto e de como eu achava que você era a pessoa mais perfeita do mundo, pra mim você sempre foi perfeito. Sinto falta da maneira de como eu sorria só com a pronuncia do seu nome e de como eu sabia descrever, mesmo que desajeitada, o que era um pouco do amor.
Eu mudei muito depois de tudo, só eu sei o quanto, não sei mais o que exatamente é gostar de alguém, como exatamente é o amor, fiquei meio desiludida de tudo. Tento me convencer de que isso é bom pra mim. Com certeza estou muito mais madura com tudo isso, mas às vezes me bate uma saudade de como a vida muda quando a gente passa a ver ela com os olhos com um pouco mais de amor.
É eu não sinto a sua falta, sinto a minha e de como eu sonhava mais antigamente, planejava mais e conseguia ganhar o meu dia inteiro com apenas um sorriso seu. Às vezes é foda olhar a vida com um pouco mais de frieza, mas com tudo isso, fui obrigada a perceber que apesar de foda é necessário.

terça-feira, 26 de abril de 2011


Sabe o que me incomoda? Pessoas que nunca ouviram uma única palavra da sua boca, que não sabem nem um milésimo da sua historia, do que você vive ou viveu, mas se acham no direito de falar tudo sobre você só porque ouviram seu nome e acham que sabem quem você é.
As pessoas têm uma mania de querer julgar, colocar rótulos e nomes sem ao menos procurar conhecer. Julgam por prazer e às vezes até mesmo por pura maldade. Aprendem seu nome, te vêem uma vez e acham que sabem a sua vida inteira por causa de um diz que me diz que ouviram por ai. Inventam e aumentam historias a seu respeito apenas para incomodar ou para dizer que são melhores que você.
Agora eu pergunto: se cada um cuidasse da sua própria vida com a mesma intensidade com que cuida da vida dos outros viveríamos em um mundo tão hipócrita? Eu realmente acredito que não.
Em minha opinião, a pessoa que aponta demais o erro dos outros e se acha superior demais simplesmente tem muito mais a esconder do que aparenta. O defeito do outro só incomoda quando você sabe que tem o mesmo defeito ou até mesmo pior. Pessoas assim geralmente são hipócritas o suficiente para falar mal e fazer pior.
Não tenho medo de gente assim, tenho nojo. Porque atitudes assim só demonstram o quanto a sua vida é medíocre a ponto de você ter que cuidar da vida do outro e o quanto você é imaturo.
Quer falar dos outros? Tudo bem, fala, mas tenha a decência de falar na cara. Porque pior do que gente hipócrita e sem nenhuma moral, só mesmo gente covarde.
Só temos uma vida, uma única vida para podermos rir, chorar, errar, curtir, sair, errar de novo e aprender com tudo, por que insistir em perder tempo cuidando da vida dos outros enquanto a sua passa tão rápida na sua frente? É ilógico.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Se um dia me pedirem pra definir amor, eu simplesmente já não vou mais conseguir explicar um sentimento, porque o que vem na minha cabeça é um nome, o seu nome.
Quando eu penso em amor, eu me lembro do seu perfume tão suave, mas, que me deixa praticamente tonta a cada vez que eu te abraço, eu me lembro de todos os sorrisos que eu já dei em pensar em você e em todas as lagrimas que já derramei por sua causa.
Quando eu penso em amor, eu me lembro da sua voz me dizendo coisas bobas, coisas sérias ou simplesmente no quanto eu preciso de você a cada dia mais. Penso no seu toque e no seu beijo e no quanto eu sou feliz só em poder te abraçar.
Porque a única coisa que passa pela minha cabeça quando eu penso em amor, é no quanto eu necessito de você, da sua presença, do seu toque, do quanto eu preciso apenas saber que você esta bem, que nós estamos bem.
Talvez isso nem seja amor, mas pra mim, não há nada mais que chegue tão perto de amor quanto você e o seu sorriso! 
Um dia você aprende que às vezes o futuro pode lhe pregar peças. Percebe que pessoas que antes eram seu ponto de apoio principal se vão de maneira tão fácil e por motivos tão banais que talvez nem valha a pena chorar e sim, agradecer o quanto essa pessoa lhe ajudou e deixá-la ir. Nota que é quando o seu coração esta tranqüilo, e sem preocupações triviais a lhe incomodar, que o amor pede pra entrar.
Com o passar do tempo você consegue aprender em quem confiar e quem são os seus amigos de verdade. Você começa a notar que sonhos são feitos para que possamos crescer e que se obstáculos são colocados a nossa frente é porque somos capazes de superar.
Você aprende a dar valor a quem te quer bem e percebe que a melhor maneira de atingir alguém que não lhe faz bem é simplesmente ignorando.
Percebe que as formulas aprendidas na escola realmente não lhe fazem falta, mas a sabedoria adquirida lá deve ser levada sempre. Que o mundo não é tão cor de rosa como lhe parecia antes, mas nem por isso ele deixa de ser colorido. Você nota que nem sempre vai fazer a escolha certa mas, que você sempre terá a chance de se redimir caso cometa algum erro muito grave e que apenas as pessoas de real valor conseguem pedir desculpas.
Com o tempo você aprende que a vida é boa demais para ser algo tão passageiro, que ela tem que ser vivida a cada dia que passa da melhor maneira possível.



domingo, 16 de janeiro de 2011




Desculpa por ser chata. Desculpa por exigir tanto de você e insistir tanto em algo que ambos sabíamos que não daria certo. Desculpa por derramar lagrimas por ti e confundir meus sentimentos.
Desculpa por todas as vezes que fiz tempestades a toa, por todas as crises de ciúmes sem sentidos e por todas as vezes que te liguei sem motivo algum, talvez apenas para ouvir a sua voz. Desculpa por todas as conversas bobas e por todas as vezes que a única coisa que eu queria lhe dizer era “eu te amo”, mas guardei pra mim.
Desculpa por não ser a menina dos seus sonhos ou aquela que desperta o seu amor. Desculpa por não ter conseguido fazer você se apaixonar por mim do mesmo modo que eu me apaixonei por você. Por não ser a menina que tirou o seu sono ou despertou o seu encanto.
Desculpa por ter amar de maneira tão profunda a ponto de esquecer-se de mim para viver apenas por você. Desculpa por não conseguir te tirar do meu pensamento, nem por um minuto, nem que seja apenas para tentar te esquecer. Desculpa por sonhar contigo toda noite, mesmo quando eu não queria, mesmo quando desejava tão profundamente te esquecer que chegava a machucar. Desculpa por chorar quieta ao ver o seu amor por ela e por sorrir, mesmo que destruída só por saber que você estava bem.
Desculpa por todas as vezes que tudo o que eu queria fosse que ao menos você sumisse pra ver se esse sentimento passava e por todas as vezes que eu não consegui segurar as lagrimas ao ver que eu te perdia.
Desculpa por te amar e pelo simples fato de não conseguir te esquecer.


Ano novo. Tempo de coisas novas, experiências novas, promessas novas. Porque a cada ano que se passa, você tem a chance de um recomeço; de deixar para trás coisas que te prejudicavam antes, de perdoar pessoas que te magoaram um dia, mas que aprenderam a lição. Você tem a chance de sorrir o dobro e de usar tudo o que aprendeu com os erros passados. Tem a chance de largar mão de um amor que tanto te machucou e de se jogar em outro que tem tanto a lhe oferecer. Tem um ano inteirinho para conhecer pessoas novas, fazer mais amigos e multiplicar felicidade. Feste mais, beba mais, pule mais e seja feliz.
Você tem um ano para acreditar de vez que a vida pode ser mais do que uma rotina monótona. Porque a cada ano que se passa, é a sua vida sendo escrita de maneira que não se pode voltar atrás, então viva da melhor forma que puder e sinta a sua liberdade como nunca antes. Esse é o seu ano, o seu recomeço, o seu futuro em sua melhor forma.
Experimente. Acredite. Explore. Se jogue. Sorria. Chore. Viva!

Feliz 2011 para todos (: