quinta-feira, 4 de novembro de 2010


Ela sentia o seu corpo pressionado contra o dele e o perfume dele preencher de forma tão doce e ao mesmo tempo quase bruta os seus poros. Sentia suas respirações ofegantes quase em sintonia e um olhar que nunca tinha visto. Com uma mistura de carinho e ao mesmo tempo desejo e malicia.
Ouvia tudo o que lhe era dito ao pé do ouvido e sentia em sua pele o arrepio do toque das mãos dele, sempre tão firme e preciso. Transpirava e sentia os lençóis envolver seus corpos como se fosse um. Esperavam por aquela noite a muito tempo e aquele sentimento de quem ansiou por aquela noite por tantos meses que se passaram parecia colocar um sabor a mais na noite.
Seu cabelo jogado e a forma como a olhava, a fazia se sentir que aquele momento seria sim eterno e que aquela noite seria a primeira de muitas. A lua lá fora colocava no quarto um brilho diferente, mas que mesmo com tanta beleza, não era reparado pelos dois.
Pareciam estar em uma sincronia perfeita, descobrindo no corpo um do outro cada detalhe que poderiam explorar e deixando que os sentimentos que ali estavam conduzissem a noite.
Acordaram no dia seguinte com a luz do sol invadindo o quarto e com os corpos entrelaçados de maneira suave e ao mesmo tempo sensual. O brilho do dia os chamava, mas sabiam que era a luz da noite que eles esperavam. Beijaram-se e acordaram para o dia, deixando a noite passada como uma lembrança que sempre mereceria um flash back. ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário