sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Ele a abraçou. Sentia sua lagrimas caindo e tentava dizer coisas que talvez a acalmasse. Não conseguia. Sabia que o fim a machucaria muito, mas já não conseguia suportar a pressão.
Falava constantemente:

- O problema não é você, sou eu.

E parecia que quanto mais ele dizia isso, mais ela chorava. Ela não conseguia entender como o fim havia chegado, em que parte eles haviam perdido o amor construído e em que parte deixou as brigas fazerem parte de suas vidas.
Sabia que era o melhor pra eles, mas não sabia que era tão difícil aceitar o fim. Ele a abraçava cada vez mais forte e doía saber que já não estariam mais juntos compartilhando sonhos e dividindo suas vidas, mas sabiam que depois que a dor passasse, ia conseguir seguir em frente.
Se amavam, mas não mais como antes, o desejo havia diminuído e o respeito parecia se esvair.
Soltaram-se e em um gesto de despedida deram apenas um beijo, um ultimo beijo.
Era o fim, sabiam que daquele momento em diante seria difícil, mas sabiam que logo começariam uma nova fase em suas vidas.
Ela se foi, ele ficou. Em cada um havia a presença da dor da perda, mas a certeza de que foi melhor assim. Uma despedida é sempre dolorosa, mas sempre marcada com a certeza do começo de um futuro melhor. Seria assim pra eles, é assim pra todos.
As lagrimas se secariam e as ferida se fechariam um dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário