sexta-feira, 22 de outubro de 2010



Ela sentia o desejo aumentar, não era um desejo carnal, era de alguma forma carinhosa e gentil. Queria estar lá, deitada ao lado dele, apenas conversando coisas sérias ou banais, poder observar o movimento de seus lábios enquanto sussurrava palavras doces e rápidas. Ele estava lá, deitado, mas a única coisa que fazia era dormir, ela o observava.  Seus olhos escuros e intensos sempre a intrigaram muito e seu rosto de certa forma a chamava atenção.
Pensava em como seria perfeito se ele também a amasse do mesmo jeito, mas sabia que de manha ele iria embora e que o sonho acabaria. Não sabia por que ainda se sujeitava aquilo, mas sabia que seus sentimentos se confundiam ao ouvir a voz dele e que por mais que sua mente dissesse não, seu coração implorava e seu corpo gritava sim.
Ele a atraia de uma forma nunca antes vista e ela se sentia tão presa aquilo que já não se incomodava mais em se preocupar.
Sabia que por mais que ele fosse embora, alguma hora ele sempre voltava e isso a acalmava.
Queria que aquela situação mudasse, desejou isso profundamente, mas ela não mudou e única coisa que a restava fazer era o observar dormir, sonhando com um futuro incerto que nunca chegava e esperando que um dia ele realmente a notasse como desejava.

Nenhum comentário:

Postar um comentário